Celso Sabino cobra investigação rigorosa sobre o caso dos cachorros mortos na UFPA

Com o mistério do caso dos cachorros encontrados mortos na Universidade Federal do Pará (UFPA), o deputado federal Celso Sabino (PSDB/PA) encaminhou ofício para autoridades investigarem rigorosamente os crimes praticados contra os animais nas últimas semanas, para que os culpados venham a ser punidos com a nova Lei Sansão, do qual ele foi relator do projeto.

O documento é direcionado à UFPA, Divisão Especializada em Meio Ambiente e Proteção Animal (DEMAPA), Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SEMA) e para a Polícia Federal.

A Lei 14.064/2020, de autoria do parlamentar foi sancionada no dia 29 de setembro, na Câmara dos Deputados, e determina a punição mais severa daqueles que praticam abuso e maus-tratos contra animais. A nova pena de reclusão é de dois a cinco anos, além da aplicação de multa e proibição de guarda.


Com a nova legislação, o procedimento criminal aplicável contra aqueles que praticam tão covarde crime, deixou de ser considerado delito de menor potencial ofensivo para merecer a incansável vigilância do estado, com mais severa punição.


“Venho também pedir informações sobre a suposta ocorrência, bem como que sejam apuradas as câmeras de segurança do campus da Universidade e assim verificados os fatos e, confirmada a prática, seja especificada sua autoria”, diz o deputado.