Audiência Pública discute as altas taxas de juros e tarifas bancárias

As altas taxas de juros e tarifas exorbitantes cobradas pelas agências bancárias pautaram a audiência pública, nesta terça-feira,(14), na Câmara Federal , requerida pela Comissão de Finanças e Tributação.

Segundo o deputado Celso Sabino, que integra a Comissão e presidiu os trabalhos da mesa, há um empenho por parte dos deputados na busca de soluções. “Esperamos encontrar soluções para eliminar as altas taxas de juros, hoje controladas pelas instituições bancárias”.

Para o parlamentar o quadro se apresenta com várias distorções, tendo em vista que o setor produtivo não avança na mesma proporção das taxas bancárias. “Entre as disparidades que encontramos nesse contexto de lucratividade dos bancos, podemos citar o caso do Itaú, uma instituição em que só o lucro anual foi de R$ 22 bilhões, praticamente o mesmo valor do orçamento de uma entidade federativa, como o Estado do Pará, de onde me origino”.

Foram sabatinados pelos deputados Paula Ester Farias de Leitão, representante do Banco Central, Maria Cristina Zannela, da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos- ABIMAQ,  Ricardo de  Barros Vieira, Diretor Executivo da Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços, além de Rubens Sardenberg, da Federação Brasileira de Bancos – Febraban.

“Questionamos bastante os representantes dessas instituições, ouvimos as explicações e não vamos sossegar enquanto não revertermos esse quadro, ou seja, a redução das taxas de juros”, finalizou o parlamentar.