Projeto de lei solicita que clínicas ofereçam aos pais de recém-nascidos orientações para a prevenção de morte súbita

Preocupado com a aplicação de métodos simples que podem fazer toda a diferença na preservação da vida, o deputado Celso Sabino, apresentou junto à Câmara dos Deputados, um projeto de lei que altera a Lei n°8.069 (que faz parte do Estatuto da Criança e do Adolescente), para determinar que locais que ofereçam serviço de saúde onde o parto for realizado ofereçam aos pais de recém-nascidos treinamento e orientações para a prevenção de morte súbita.

“O nosso objetivo com esse projeto é garantir que os pais ou responsáveis de recém-nascidos já saiam dos serviços de saúde com conhecimento para a prestação do socorro e de cuidados iniciais em casos de acidentes. Queremos certificar-nos de que os bebês só terão alta hospitalar se seus cuidadores tiverem conhecimento suficiente para prevenir acidentes ou saber exatamente como devem agir em situações emergenciais”, comentou o deputado.

A proposta se baseia na preservação da vida, visto que dicas simples como a posição do bebê durante o sono e a distribuição espacial dos utensílios no quarto podem evitar essas temidas fatalidades.

Segundo pesquisa do DATASUS (Departamento de Informática do SUS), a principal causa da morte de crianças de zero a um ano no Brasil é a sufocação. No ano de 2016, por exemplo, ocorreram 636 óbitos em função deste acidente.

Com o objetivo de reduzir este triste quadro, o deputado acredita que com as devidas informações, com a aplicação de determinadas medidas e o comportamento adequado, essa meta pode ser alcançada para prevenir estes acidentes e, consequentemente, a destruição de famílias e sonhos.