Apresentação de Frente Parlamentar Mista em Defesa dos Animais, na Câmara Federal

Conhecido por seu empenho e engajamento pela causa dos animais, o deputado federal Celso Sabino, deu entrada na Câmara Federal, hoje (04 de fevereiro), na “Frente Parlamentar Mista em Defesa dos Animais”, juntamente com os deputados Fred Costa (PATRI – MG) e Célio Studart (PV – CE), para já estabelecer o trabalho em união no parlamento de Brasília por esta nobre causa.

“Estamos aqui no protocolo geral da mesa da Câmara dos Deputados para dar entrada na criação da ‘frente parlamentar mista em defesa dos animais’, da qual eu e o colega Célio somos co-autores e o colega Fred é o autor e idealizador dessa frente aqui na Câmara”  — disse o deputado Celso em vídeo feito durante a abertura da fila para o protocolo de projetos, na Câmara.

Durante o seu mandato na Assembleia Legislativa do Pará (Alepa), o deputado apresentou vários projetos que visavam melhorias e cuidados aos animais. Buscando sempre garantir que os mesmos tivessem o direito à vida e à dignidade. Considerando que, infelizmente, muitos animais ainda vivem em péssimas condições e em maus-tratos.

Entre os projetos mais populares pela defesa dos animais apresentados pelo deputado está o projeto de indicação n° 74/2016, que pede a instituição de hospitais veterinários públicos.

Este projeto tem como intuito atender a população de baixa renda que não possui condições de levar os seus animais a uma clínica veterinária. No entanto, o projeto acaba por se tornar também um projeto em benefício da saúde pública. Considerando que, em muitas ocasiões, por não terem condições de tratar de seus animais, as pessoas acabam abandonando-os nas ruas, o que pode ocasionar a transmissão de doenças.

O projeto para a criação do hospital veterinário público foi aprovado e sancionado. Em resposta, a prefeitura de Belém espera que o hospital seja construído até o próximo ano.

No rol de projetos na Alepa, ainda encontram-se: o projeto de lei 130/2015, que proíbe o manuseio, a utilização, a queima e a soltura de fogos de artifício e artefatos pirotécnicos em eventos realizados com a participação de animais, ou em áreas próximas onde se abrigam animais no Estado do Pará; o projeto 160/2016, que dispõe sobre a obrigação de petshops, clínicas veterinárias e hospitais veterinários de informar à delegacia de repressão a crimes contra a fauna e flora, quando constatarem indícios de maus-tratos nos animais por eles atendidos, entre outros projetos.