Alepa: Infraero esclarece sobre problemas no aeroporto de Belém

Atendendo a convite da Comissão de Turismo e Esporte da Assembleia Legislativa do Estado do Pará (Alepa), representantes da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) estiveram em reunião na Casa Legislativa, na tarde desta terça-feira (31), para dar um parecer sobre os problemas do ar-condicionado do Aeroporto Internacional de Belém e outras estruturas. Segundo a empresa, até o final do mês de julho todos os aparelhos deverão ser consertados.

O convite feito pelo presidente da Comissão, deputado Celso Sabino (PSDB), surgiu após reclamações de turistas e usuários do aeroporto sobre as altas e incômodas temperaturas dentro da área de embarque do Val-de-Cans.

Estiveram presentes na reunião, o superintendente regional da Infraero, Abib Ferreira, Luciano Segura, gerente de operações e Francisco Ferreira, gerente comercial.

Em sua fala, Abib demonstrou que a crise econômica do país, somada ao processo de concessão de aeroportos à iniciativa privada, geraram problemas financeiros à Infraero que teve resultado operacional negativo de três bilhões de reais em 2015.

De acordo com o superintendente, o Aeroporto Internacional de Belém estava sofrendo com problemas estruturais causados pela falta de repasses do governo federal que começaram a ser solucionados a partir do mês de abril deste ano.

“Houve uma demora nos repasses do governo federal, mas já fomos atendidos no que diz respeito à parte financeira, de manutenção, de gestão e de investimentos. A gente tem buscado as soluções, a exemplo do  ar-condicionado que está com problema ainda, mas já temos a solução apontada, já temos um prazo, já tem empresa contratada. Esperamos que até o final de julho a gente já tenha a solução definitiva”, disse Abib.

Os problemas parciais do ar-condicionado foram iniciados em fevereiro deste ano. O Aeroporto Internacional de Belém é o 15º mais movimentado do país que no ano passado recebeu quase quatro milhões de usuários e tem capacidade total para 7,5 milhões.

Elogiado pelos demais parlamentares por buscar uma explicação junto a Infraero, o presidente da Comissão de Turismo e Esporte, Celso Sabino, recebeu com boa expectativa as explicações do superintendente da Empresa destacando a importância da atividade do turismo para a economia do estado do Pará que não pode ser prejudicada

“Nós estamos recebendo novas rotas aéreas internacionais como para Lisboa, Miami, Paramaribo e várias rotas domésticas. Não podemos deixar que o Pará deixe de receber turistas ou que os turistas que venham ao Pará saiam daqui com má impressão do nosso estado. Ninguém quer ficar no calor que tem feito nos últimos meses no aeroporto de Belém”, disse Sabino que vê o encontro como um importante canal de comunicação com a Infraero.

Ainda estiveram presentes na reunião os deputados Renato Ogawa (PR), José Scaff (PMDB) e Raimundo Santos (PEN) que propôs a criação de uma agenda onde o parlamento possa ficar atuante na defesa dos consumidores e todos os usuários do aeroporto.

Ascom Celso Sabino